Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quinta Dimensão

Tinta por uma Linha

Maio 18, 2023

Tinta_Por_Uma_Linha.png

Tenho, cada vez mais, dificuldades em escrever. Aprendo, progressiva e pacientemente, a arte do analfabetismo. Como dizia o meu avô, no seu jeito transmontano, vou de cavalo pra burro. Os poucos textos, que vou produzindo, são escassos em extensão e fracos em qualidade. De pouca relevância intelectual e de insignificante profundidade. Porque sei que são o reflexo de quem sou, deles, pouco gosto. E, por falar em quem sou, assalta-me sobretudo a desilusão. O vazio que preenche a distância entre o que não fui e o que não gosto de ser. Como se a alma tivesse desistido e abandonado o corpo que arrasto sem rumo.

Mas, ainda que escrevesse muito e escrevesse bem, jamais seria escritor. Sou profundamente inábil para desempenhar profissões. Assumo-me incompetente e péssimo profissional. Para esquecer as dores, aprendi também a enfraquecer a memória e, por conseguinte, tornei-me velho e arrasei a capacidade de aprender. Há demasiado tempo que, para minha tristeza, não evoluo. Deixei de olhar para cima e apenas foco os cordões dos sapatos para zelar que não me derrubam. Na melhor das hipóteses e recorrendo ao neologismo, diria que não sou mais que um parco escridor.

Boas notícias para a humanidade! Não vem mal nenhum ao mundo por eu escrever menos. Pelo contrário, é menos poluição. Procuro, apenas por uma espécie de curiosidade mórbida, perceber as razões. Racionalmente ocorrem-me alguns motivos que justificam o facto. Lembro-me dos catalisadores que, por norma, me levam a escrever e podem estar sujeitos a perturbações:

Primeiro tenho de marinar uns dias numa boa depressão. Este é fator eliminatório, porque não me vejo a escrever sem uma abastada e consistente dose de depressão. Ainda assim tem de haver um certo cuidado de afinação pois, apesar de forte, a depressão não pode exceder o aceitável, ao ponto de incapacitar a produção intelectual. É um equilíbrio extremamente desafiante e, não poucas vezes, reprovo.

Consolidada a fase da depressão, segue-se a busca pela bênção de Cronos. É preciso tempo, para que dentro do buraco negro em que me encontro, seja possível escutar e interpretar todos os sons e silêncios. Mergulhar na matéria negra e integrar a antimatéria. Abafar o ruído, libertar os gritos. Depois, com o léxico limitado do cérebro elanguescente, procurar as palavras que melhor traduzam essa ilógica dissonante. Agregar as frases e pontua-las, de modo a que respirem ou abafem, consoante a cegueira dos nós que se apertam na garganta. Ordenar o caos em parágrafos e dar princípio e meio a algo que apenas parece ter fim. Nestes dias, nestas noites, tempus fugit. Também, neste ponto, não tenho estado à altura.

Por fim, sentir que tenho algo que valha a pena ser dito. Algo, mesmo que valha pouco. Aqui aborreço-me. Depois de falhar as outras premissas, escrutino-me: corpo, coração, mente, espírito, alma, o que for... Uma e outra vez. Apenas uma depressão desafinada e uma perda de tempo. Dentro de mim, não encontro nada.

Vidagre

Maio 09, 2023

Vidagre.png

Numa garrafa de vinho,

esvazio goles de vida.

Embriago o caminho,

carrego-me à jazida.

 

Pelo corpo trespassam,

areias como areias que sou.

São sedes que não passam,

é uma morte que pousou.

 

Não há nada que se diga,

são dias que não engano.

É uma pesada fadiga,

que fundeia o arcano.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D